Glossário – R

O glossário de termos técnicos pretende esclarecer termos citados em artigos do site, evitando a repetição de seu significado a cada citação. Não é seu objetivo definir todos os incontáveis termos técnicos relacionados ao automóvel.

 

Raio negativo de rolagem: característica de projeto da suspensão e direção que pode facilitar o controle do carro em situações críticas. É o que ocorre quando a atuação dos freios é desigual, quando se freia sobre pisos de diferentes coeficientes de atrito (duas rodas no asfalto e duas no acostamento de terra, por exemplo) ou, ainda, quando um pneu dianteiro perde subitamente a pressão. O raio negativo autoestabiliza o veículo, anulando a força que o levaria a girar em torno de uma das rodas dianteiras, sem que o motorista precise intervir no volante ou mesmo perceba sua atuação. Foi introduzido pelo Oldsmobile Toronado, em 1966, e chegou ao Brasil com o Volkswagen Passat, em 1974.

 

Ram Air Induction: ou sistema de admissão induzida dinamicamente, consiste em uma tubulação de admissão que aproveitar a energia cinética do ar que vai de encontro à frente do veículo para induzir a admissão nos cilindros. O efeito é algo semelhante ao que faria um compressor, mas em escala bem menor.

 

Regeneração de energia: sistema mais comum em veículos de propulsão híbrida ou elétrica, mas aplicável também a modelos convencionais, que aproveita a energia cinética das desacelerações e frenagens para, em geral, convertê-la em energia elétrica e recarregar uma bateria. Sua atuação freia levemente o veículo. Em muitos casos, quando o motorista aciona o pedal de freio com pouca intensidade, apenas o sistema de regeneração atua.

 

Relação r/l: fator do projeto de motores que relaciona o meio-curso dos pistões (raio da manivela do virabrequim) e o comprimento das bielas (medido entre os centros dos furos). Se a divisão dessas grandezas superar 0,3, surgem forças que produzem vibração e aspereza no motor e prejudicam o desempenho, sobretudo em regime elevado. Saiba mais.

 

Remapeamento eletrônico de injeção: é a reprogramação do chip (o “cérebro”) do sistema eletrônico que controla a injeção e, em geral, também a ignição do motor, com parâmetros que favorecem o desempenho. Se efetuado com critério, pode resultar em ganho de potência e torque da ordem de 10%, sendo um dos meios mais baratos de aumentar o desempenho de um motor a injeção. Pode também ser efetuado para adaptar o motor à instalação de componentes como um turbocompressor.

 

 

Resfriador de ar ou intercooler: sistema de troca de calor que pode ser adotado em motores superalimentados (com turbo ou compressor). Similar a um radiador, reduz a temperatura do ar que passou pelo turbo ou compressor antes que se misture ao combustível. O ar frio é mais denso, ocupa menos espaço e por isso uma maior quantidade pode ser comprimida para dentro dos cilindros, o que aumenta o enchimento destes e, em consequência, o rendimento volumétrico. Também concorre para afastar o risco de detonação.

 

Retenção automática em paradas: dispositivo, associado em alguns carros ao freio de estacionamento com controle elétrico, que mantém esse freio acionado de modo automática desde o motorista liberar o pedal de freio até que acione o acelerador. O objetivo é aumentar o conforto em paradas do trânsito, pois o carro permanece imóvel sem ser preciso o motorista acionar os freios. Não confundir com o assistente de saída em rampa.

 

Retrovisor fotocrômico: possui um sensor de luminosidade que, havendo incidência de luz por trás do veículo (como um veículo com faróis altos acesos), escurece automaticamente e evita o ofuscamento do motorista. No espelho interno, isso dispensa a mudança entre as posições “dia” e “noite” do retrovisor convencional. Pode ser aplicado também a retrovisores externos.

 

Roda-livre: função promovida por algumas transmissões automáticas e automatizadas, que desacopla a ligação entre motor e rodas quando o motorista não usa o acelerador e o carro está em movimento, dentro de alguns parâmetros. Ao deixar o carro rodar solto, como se estivesse em ponto-morto, o sistema busca economizar combustível por eliminar o efeito de freio-motor, podendo-se rodar mais antes de voltar a acelerar. De maneira geral o recurso é ativado apenas em um dos programas de condução oferecidos e, ao se tocar em freios, acelerador ou comandos de câmbio, a ligação é retomada.

 

Pesquise no site

Novidades da Auto Livraria

Receba nosso boletim gratuito